Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/07/20 às 14h58 - Atualizado em 24/07/20 às 21h40

Reunião discute o tratamento de resíduos sólidos

COMPARTILHAR

O secretário de Agricultura do Distrito Federal, Candido Teles, realizou uma reunião por videoconferência, com representantes da empresa Ecousinarsu, do estado do Rio de Janeiro, para tratar da possibilidade da instalação de um biodigestor para o tratamento de resíduos sólidos, principalmente, os que são gerados todos os dias nas dependências das Centrais de Abastecimento (Ceasa-DF). Durante a reunião, a Empresa apresentou um projeto para o tratamento de resíduos sólidos que, segundo eles, já é realizado em São Paulo (SP), com tecnologia patenteada e 100% nacional.

 

Segundo o secretário, a empresa quer trazer essa tecnologia para Brasília e instalar aqui uma planta-piloto com condições para ser expandida em curto prazo. “A empresa já tem um modelo padrão para a planta-piloto em São Paulo (SP). Eles querem trazer essa tecnologia para Brasília. É um projeto muito interessante e vamos ter novas reuniões”, explicou.

 

O projeto busca otimizar o tratamento e beneficiamento da matéria orgânica, de forma a transformá-la em dois importantes insumos: o biogás, para ser utilizado na geração de energia, e com o líquido resultante, produzir biofertilizante. “A planta poderá processar até nove toneladas de resíduos sólidos todos os dias. Nós produzimos muito lixo orgânico com as podas de árvore e, principalmente, lá na Ceasa”, ressaltou o secretário Candido Teles.

 

Para o diretor de Políticas para o Desenvolvimento Rural, Mac Leonardo, o não tratamento adequado dos resíduos sólidos é um problema de ordem mundial, que gera vetores de doenças e poluição ambiental, causada pelos lixões e aterros sanitários. “Nós temos um problema hoje muito grande, que é o resíduo sólido gerado na Ceasa, que se refere ao resto do material que não é comercializado e isso vai direto para os aterros sanitários, além da fertilização biológica e 100% orgânica que poderá ser aplicada diretamente na agricultura, em áreas de pastagens, na recuperação de áreas degradadas e até mesmo no paisagismo. A implantação desse projeto servirá como uma vitrine tecnológica imensa para o resto do país”, explicou.

 

O objetivo é implantar o biodigestor na própria Ceasa ou no pátio da Secretaria da Agricultura. Também participaram da reunião, o secretário executivo de Agricultura, Luciano Mendes, o subsecretário de Desenvolvimento Rural, Odilon Vieira, além de representantes do Serviço de Limpeza Urbana (SLU).