Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/08/21 às 8h37 - Atualizado em 11/08/21 às 8h38

Seagri-DF participa de fiscalização integrada do comércio de agrotóxicos

COMPARTILHAR

 

No período 3 a 5 de agosto, a Secretaria de Agricultura do Distrito

Federal (Seagri-DF) participou de fiscalização preventiva integrada em estabelecimentos que comercializam agrotóxicos no DF. A ação reuniu profissionais da Defesa Agropecuária da Seagri-DF e dos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal e do Goiás (CREA-DF e CREA-GO).

 

O objetivo foi fiscalizar revendas de agrotóxicos registradas no Distrito Federal para venda e armazenamento de agrotóxicos e estabelecimentos agropecuários sem registro, com potencial de comercialização desses produtos.

 

As equipes visitaram ao todo 60 estabelecimentos comerciais, sendo 13 registrados na Seagri-DF para comercialização de agrotóxicos e 47 sem registro. “A fiscalização teve caráter fundamentalmente preventivo. “Os estabelecimentos agropecuários foram orientados quanto à necessidade de se registrarem antes de comercializarem agrotóxicos. E no caso das revendas já registradas, foi reforçada a necessidade de terem um responsável técnico habilitado”, esclareceu Gilson Alves, gerente de Sanidade Vegetal da Seagri-DF.

 

No total, foram notificadas 10 revendas, que apresentaram inadequações do depósito de agrotóxicos. “Os estabelecimentos devem ter um depósito exclusivo para armazenamento de agrotóxicos. Mas na prática muitos acabam armazenando outros tipos de produtos no mesmo local. Isso representa risco de contaminação cruzada”, esclareceu o gerente de Sanidade Vegetal da Seagri-DF.

 

Outro aspecto fiscalizado durante a ação conjunta foram as receitas agronômicas, documento exigido para a compra de agrotóxicos. Verificou-se o correto preenchimento das informações e a assinatura de um responsável técnico habilitado de 500 receitas agronômicas. “É fundamental que os agrotóxicos usados nas lavouras sejam prescritos por um responsável técnico habilitado, por meio da receita agronômica. Nesse documento devem constar as orientações de uso recomendadas no rótulo e bula do produto”, destacou Marília Angarten, agrônoma da Gerência de Sanidade Vegetal da Seagri-DF.

 

A equipe da Seagri-DF destacou ainda o papel do produtor rural na aquisição e uso dos agrotóxicos. “Antes de comprar agrotóxicos, o produtor deve procurar um técnico habilitado, que fará a prescrição do produto mais indicado, na receita agronômica. Esse documento e a nota fiscal da compra precisam ser guardados pelo produtor, esclareceu Marília Angarten. “É fundamental que o produtor siga as recomendações prescritas e utilize corretamente os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) na aplicação desses produtos”, complementou a agrônoma da Seagri-DF.

 

A subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, Danielle Araújo, destacou a importância de ações integradas com outras instituições. “Essas parcerias permitem uma troca de conhecimentos e experiências muito rica, otimizando recursos e tornando as ações de fiscalização mais efetivas”, afirmou a subsecretária. “Com isso todos ganham. Inclusive a população, que tem maior garantia da segurança dos alimentos que consome”, ressaltou Danielle Araújo.

 

Para mais informações sobre o registro de estabelecimentos para venda e armazenamento de agrotóxicos, entre em contato com a Gerência de Sanidade Vegetal da Seagri-DF, por meio do telefone (61) 3051-6422 ou do e-mail gesav@seagri.df.gov.br

 

 

 

Texto e fotos: Ascom Seagri-DF