Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/12/21 às 9h07 - Atualizado em 20/12/21 às 9h28

Seagri-DF visita projeto da Vinícola Brasília

COMPARTILHAR

 

Na quinta-feira (15), a subsecretária de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF), Danielle Araújo, realizou uma visita ao projeto da Vinícola Brasília, que será implantado na região do Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (Pad-DF), juntamente com integrantes da equipe da Diretoria de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal e Animal (Dipova), da Seagri-DF.

 

O objetivo foi conhecer o projeto que está sendo desenvolvido por 11 produtores parceiros na construção da vinícola e produção de vinhos na região do Distrito Federal. A produção inicial é estimada em 60 mil litros ao ano, com previsão de chegar a 500 mil litros/ano. Na visita, foram prestados esclarecimentos sobre o registro e a fiscalização sanitária de vinhos.

 

A subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF esclareceu que toda vinícola deve registrar-se junto ao órgão de fiscalização competente. “Esse registro sanitário, além de ser uma obrigação legal, é também uma forma de agregar valor ao produto e dar mais segurança ao consumidor, tanto quanto a possíveis contaminações quanto aos requisitos mínimos de qualidade e identidade”, afirmou Danielle Araújo.

 

Para obter o registro sanitário, a agroindústria deve submeter seu projeto à análise dos órgãos fiscalizatórios. “Esse acompanhamento é essencial para evitar gastos desnecessários com adequações posteriores à construção, e também garante que a produção vai seguir um fluxo eficiente e seguro para a produção da bebida”, complementou a subsecretária da Seagri-DF.

 

Segundo o diretor da Dipova, Marco Antônio Martins, a informação é de que já há mais de 200 hectares de uva plantadas para fornecer matéria-prima para essa vinícola. “A visita foi muito produtiva. Eles ficaram de enviar a planta baixa ao Ministério da Agricultura, já que nesse caso quem faz o registro de vinhos é o Ministério”, afirmou o diretor da Seagri-DF.

 

O gerente de Qualidade e Segurança Alimentar da Seagri-DF, Wendel Lago, explicou que após o registro do estabelecimento e dos produtos no Ministério da Agricultura (MAPA), iniciam-se os trabalhos da Dipova, em uma segunda etapa, com os processos de fiscalização do funcionamento da agroindústria.

 

Para Wendel Lago, são muitos os benefícios da instalação dessa agroindústria aqui no Distrito Federal, principalmente atrelados ao crescimento recente da fruticultura no Centro-Oeste. “Essa agroindústria representa um grande avanço para o agronegócio local e o desenvolvimento rural do DF, uma vez que vai fortalecer o crescimento do agronegócio e o incremento da força de trabalho, desenvolvendo a região”, destacou Wendel Lago.

 

Texto: Ascom Seagri-DF